O ciclo de vida das borboletas e mariposas

Artículo revisado y aprobado por nuestro equipo editorial, siguiendo los criterios de redacción y edición de YuBrain.

Borboletas e mariposas são alguns dos insetos mais coloridos da natureza. Esses insetos voadores pertencem ao táxon Lepidoptera. As mais marcantes desse grupo são as borboletas diurnas (aquelas que normalmente conhecemos como borboletas). As mariposas, que incluem mariposas e são as que menos vemos, são sem dúvida as mais numerosas.

O termo lepidoptera vem dos termos gregos lepis e pteron , que significam “escama” e “asa”, respectivamente. O nome faz alusão à estrutura das asas das borboletas, que se caracteriza por ser composta por pequenas camadas de escamas que refletem as diferentes cores da luz de diferentes formas. Em vez da presença de pigmentos coloridos, esta reflexão diferencial é responsável pelas cores espetaculares que podemos observar nas asas das diferentes espécies de borboletas e mariposas, bem como pela sua particular iridescência e brilho.

Borboletas e mariposas podem desempenhar papéis importantes para os seres humanos, pois podem afetar a agricultura tanto positiva quanto negativamente. Embora as borboletas adultas possam atuar como polinizadores naturais de plantações e outras plantas, parte de seu ciclo de vida é realizado na forma de lagartas vorazes que são algumas das piores pragas conhecidas da agricultura e das florestas.

Fases do ciclo de vida de borboletas e mariposas

Uma característica que borboletas e mariposas compartilham, assim como outros lepidópteros, é seu ciclo de vida. É um processo que consiste em 4 etapas que são:

  • O ovo.
  • A larva ou lagarta.
  • a pupa
  • O inseto adulto ou imago.

A duração do ciclo de vida completo de uma borboleta ou mariposa varia muito de uma espécie para outra. Algumas espécies de efêmeras duram apenas um dia quando adultas, enquanto outras podem durar até um ano.

Cada um desses quatro estágios do ciclo de vida é descrito a seguir.

Fase 1 – O Ovo

Como todos os seres vivos que se reproduzem sexualmente, a vida de uma borboleta ou mariposa começa com o acasalamento entre dois espécimes adultos. Após a fertilização, a fêmea geralmente deposita seus ovos na superfície de uma folha ou outra parte de uma planta que será comida por sua prole assim que os ovos eclodirem.

O ciclo de vida das borboletas e mariposas

Em alguns casos, como o da borboleta-monarca, a fêmea põe apenas um ovo por vez, quase sempre nas folhas de plantas bem específicas. Em outros casos, como na borboleta Dione juno, a fêmea põe ovos em grande número, um ao lado do outro.

A borboleta adulta geralmente morre após colocar seus ovos. Estas demoram entre 4 a 8 dias a eclodir, dependendo da espécie em questão, dando início à segunda fase do ciclo de vida das borboletas e mariposas.

Estágio 2 – A larva ou lagarta

Assim que o ovo eclode, nasce a larva da borboleta, comumente conhecida como lagarta. As lagartas são criaturas pequenas e vorazes que começam se alimentando da proteína da casca de seus próprios ovos, antes de passarem a se alimentar das folhas ou de outros tecidos vegetais de plantas próximas. Todo o estágio da lagarta consiste em um processo de alimentação constante em preparação para as fases seguintes do ciclo de vida.

Algumas espécies de lagartas comem apenas algumas folhas muito específicas, ou seja, têm uma dieta muito especializada. No entanto, existem outras espécies que comem praticamente qualquer tipo de tecido vegetal que aparece em seu caminho. No caso das espécies de borboletas que põem ovos em massa, as lagartas eclodem e se alimentam em grupos, o que traz alguns benefícios, como a capacidade de regular a temperatura.

Nos demais casos em que as larvas nascem sozinhas e isoladas, elas se beneficiam de uma menor competição por alimento e de menor atenção dos predadores.

À medida que se alimentam e crescem, as lagartas passam por diferentes estágios de desenvolvimento. Durante cada um desses estágios, a lagarta troca seu exoesqueleto quitinoso para dar lugar a um maior que se adapta melhor ao seu tamanho maior. Quase sempre acontece que, depois da muda, a lagarta vai comer o velho exoesqueleto para reciclar as proteínas e outros nutrientes nele presentes.

O ciclo de vida das borboletas e mariposas

Dependendo da espécie, as lagartas podem passar entre 4 e 7 ínstares antes de passar para a próxima fase do ciclo, ou seja, a pupação. Durante cada um desses ínstares, as lagartas geralmente mudam muito pouco, simplesmente tornando-se lagartas cada vez maiores, mas com a mesma forma e padrões de cores. No entanto, existem algumas espécies que mudam muito de aparência de um ínstar para outro, a ponto de a nova lagarta ficar irreconhecível e parecer uma espécie completamente diferente.

Estágio 3 – A pupa, crisálida ou casulo

Uma característica notória das lagartas de borboletas ou mariposas é sua capacidade de secretar um fino filamento de seda composto principalmente de proteína. Uma vez pronta para passar para a próxima etapa, a lagarta vai girar essa seda em torno de seu corpo de forma circular para formar uma crisálida (no caso das borboletas) ou um casulo (no caso das mariposas).

O ciclo de vida das borboletas e mariposas
Crisálida de borboleta monarca.

Dentro da crisálida ou casulo, a larva entra no chamado estágio de pupa. Essa fase do ciclo de vida das borboletas é, aparentemente, a mais estática, já que a pupa permanece praticamente imóvel durante todo o tempo que dura a fase. No entanto, embora possa parecer que a lagarta está em repouso, não está. De fato, dentro da crisálida ou casulo, ocorre uma das transformações mais espetaculares da natureza, a metamorfose, através da qual uma lagarta se transforma em uma linda e colorida borboleta adulta.

A metamorfose ocorre por meio de um processo bioquímico denominado histólise, que consiste na decomposição da maior parte dos tecidos que compõem o corpo da lagarta. O material dessa decomposição é usado por um tipo especial de célula chamado histoblasto para criar os novos tecidos que se tornarão parte da borboleta adulta por meio de um processo chamado histogênese (que significa literalmente “criação de tecido”).

Dependendo da espécie e das condições ambientais, esse processo dura entre 8 e 15 dias. Após a conclusão, a nova borboleta ou mariposa está pronta para abrir suas asas pela primeira vez.

Estágio 4 – O adulto ou imago

Após a metamorfose, a borboleta ou mariposa já possui todos os tecidos e estruturas que fazem parte do exemplar adulto. Ele sai lentamente da crisálida ou casulo e emerge em seu novo estágio como uma borboleta adulta ou imago, razão pela qual esse estágio também é chamado de estágio imaginal.

O ciclo de vida das borboletas e mariposas

Apesar de já ser um inseto adulto, o inseto adulto recém-saído da crisálida ou do casulo ainda não está pronto para voar, pois suas asas ainda estão enrugadas. Por um curto período, que pode durar menos de algumas horas, a borboleta bombeia hemolinfa para uma rede de dutos nas asas que se estendem e fornecem a rigidez e superfície de batimento necessárias para sustentar a borboleta em vôo. A hemolinfa é o fluido transparente que fornece nutrientes e remove resíduos dos diversos tecidos do corpo dos invertebrados, ou seja, o equivalente ao sangue dos vertebrados.

Além de abrir as asas pela primeira vez, a borboleta recém-saída da crisálida também é responsável por excretar um líquido avermelhado chamado mecônio que contém todos os restos do processo de metamorfose.

Na fase adulta, a borboleta já não se alimenta de matéria vegetal como a lagarta, mas sim de soluções líquidas como o néctar das flores, o suco de frutas em decomposição e em alguns casos excrementos de diversos animais.

No final do ciclo de vida, as borboletas adultas acasalam e o ciclo recomeça.

Referências

Ciclo de vida da mariposa . (2020, 9 de outubro). A cadeia alimentar. https://lacadenaalimenticia.com/ciclo-de-vida-de-la-polilla/

JenisP. (2020). Sabias que existe uma borboleta que vive apenas 24 horas e que o seu único interesse e à qual dedicam quase toda a sua energia neste curto espaço de tempo é encontrar um parceiro? Toluna: Opiniões para todos. https://co.toluna.com/opinions/4916588/%C2%BFSabias-que-hay-una-mariposa-que-solo-vive-24-horas-y-su

Borboletas comendo excrementos . (2019, 14 de agosto). MACRONATURA. https://macronatura.es/2019/08/14/mariposas-comiendo-excrementos/

Geografia nacional. (2018, 9 de agosto). Borboletas que se comportam mal . National Geographic em espanhol. https://www.ngenespanol.com/naturaleza/mariposas-insectos-alados-comportamiento-animal-natgeo/

Roldán, LF (2021, 22 de janeiro). O ciclo de vida de uma borboleta: estágios e imagens . greenecology. com. https://www.ecologiaverde.com/el-ciclo-de-vida-de-una-mariposa-etapas-e-imagenes-2767.html

Romero H., NA (2021, 18 de janeiro). Ciclo de vida das borboletas . expertanimal. com. https://www.expertoanimal.com/ciclo-de-vida-de-las-mariposas-25301.html

-Anúncio-

mm
Israel Parada (Licentiate,Professor ULA)
(Licenciado en Química) - AUTOR. Profesor universitario de Química. Divulgador científico.

Artículos relacionados